quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Os astros me contaram

Sou pássaro
E também gaiola.

Sou grito
Que ressoa nos becos,
Nas casas
E também nos sonhos.

Entretanto sou silêncio.
Angústia e também conforto.

Sou criança, e também
Velha.

Na minha inocência,
Acredito.
A maturidade duvida.

Meus olhos perguntam,
minhas mãos procuram.
O que sou?
Ser paradoxal como todos.
E também mais que todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário