domingo, 16 de setembro de 2012

Sem fim

Tem gente que faz a gente parecer melhor
E que com um sorriso, faz a gente se sentir em casa.
Tem gente que colore nossas vidas
Com aquarelas de todas as cores primárias.
E quando a gente lembra dos momentos,
As lembranças vêm com trilha sonora e recheadas de saudade.
E é tão ruim ter que se forçar a esquecer,
De novo,
Essas pessoas especiais.
É ruim esse mundo de adulto,
De não poder fazer o que se quer fazer,
Estar com quem se quer estar.
É ruim isso de não poder querer.
E eu que sempre acreditei que o que a gente não pode é voar,
Atravessar as paredes,
Ser transparente.
O resto a gente pode tudo.
Tudo.
A gente pode fazer tudo o que quiser.
Agora o meu cérebro não está acreditando em mim.
Principalmente quando eu digo a ele que não posso pensar em certas pessoas especiais.
Porque ele me lembra que eu posso tudo.
E eu fico sem resposta.
E sem fim pra essa história.