domingo, 3 de junho de 2012

Foi, o peso da vida

Foram, as coisas que desaprendi. 
Os anos que passaram.
Foram, pessoas que perdi e que me perderam.
Com elas, os olhares de cumplicidade.
Foi, a doçura que passou sem dor.
Foram e não voltam mais.
Eu não sei direito o que mais que foi.
Mas sei bem o que ficou.
Quem não tem muito, dá valor a tudo o que tem.
Hoje, a vida ficou tão leve que se eu abrir os braços uma brisa me carrega. E pra longe.

Um comentário: