sábado, 23 de abril de 2011

Wanderlust

Trilha sonora de hoje.
Essa semana fui à Paquetá. Uma ilha linda, com aquela graça de cidade pequena. Todos se conhecem, se visitam e dividem espaço com bicicletas, cavalos e quase nenhum carro.
Pensei na beleza de ser feliz ali. Em crescer brincando na rua, se apaixonar pelo vizinho, casar, ter filhos, e ficar velhinha cuidando da casa e das criancinhas que passam pra visitar a vovó e comer biscoitos.
Tudo isso passou muito rápido pela minha cabeça enquanto eu passeava com uma bicicleta sem freio pelas ruas sem asfalto e dividia meus pensamentos entre o trabalho que eu tinha que fazer lá e a beleza daquele lugar. Passou rápido e foi embora. Eu nunca conseguiria viver com um horizonte tão pequeno, em um bairro tão pequeno, isolado do resto do mundo. Mas é bom de visitar.


*


Não sei se já falei aqui algo do tipo, mas a minha palavra preferida é Wanderlust.
Não é lá tão fácil traduzir com palavras, é sempre difícil colocar sensações em palavras. Acaba saindo um texto poético, e como toda poesia, com várias interpretações.
Quando eu esbarrei nessa palavra, percebi o quanto precisava dela. Sempre senti isso tão forte, e eu precisava de tantas palavras pra definir, e, como sempre, tenho muita dificuldade de organizar todos os pensamentos de um jeito compreensível.
Daí vem uma palavra, uma palavrinha só, e define tudo o que eu precisava. 
Wanderlust é a desejo irresistível de ir embora. De viajar, de sair de onde você está. De expandir os horizontes para todos os lados. Ir pra onde? Não importa. É uma angústia que quem já sentiu, entendeu na primeira frase do que eu estou falando. Aquele saber que você não pode ficar onde está. Simplesmente não pode, talvez você nunca saiba o porquê.
Saudade também é uma palavra bonita. É mais bonita por ser nossa. Por traduzir o carinho do brasileiro.
Mas eu tenho um mimo especial por Wanderlust.
Esse pavor de criar raízes por aqui. Ou em qualquer outro lugar.
Para mim, ela não tem a concepção quase fútil de conhecer todos os lugares do mundo por curiosidade ou coisa do tipo. Não é uma opção por vontade. Não é nem vontade. É mais falta de opção mesmo, uma angústia que não deixa a gente. Que obriga o movimento. Não deixa a gente ser feliz parado. Não sei se consegui definir direito. Para mim essa palavra é muito mais do que palavra. É que nem amor ou liberdade que você sente e não sabe explicar.

Gosto demais dessa palavra, e acho que é porque ela é muito, muito minha.

Um comentário:

  1. su! adorei essa palavra! acho que também combina comigo. mas a palavra saudade é realmente especial, primeiro pq é só nossa (já perguntei para pessoas que falam diversas outras línguas e ainda não encontrei). e segundo pq está conectada com wanderlust, pois a partir do momento que vc expande seu horizontes e deseja viajar, vc começa a sentir saudade do que deixou pra trás...
    beijos

    ResponderExcluir