domingo, 6 de fevereiro de 2011

O que é importante

Andava apressado e não viu o espetáculo que era aquele pôr-do-sol.
Não viu a criança ao seu lado rindo do algodão-doce, achando que era nuvem.
Ignorou também a existência de uma feira cheia de artigos coloridos e diferentes.
Se abaixou para pegar uma folha que caíra da sua mão e não viu a mulher lindíssima que passou ao seu lado.
Escurecia e ele continuou andando quase correndo, carregando nas costas suas mil preocupações que o cegavam para a vida.
Não viu um cachorro arrastar o dono até a padaria só para assistir aos frangos girando.
Não viu também as bolinhas de gude com que as crianças estavam brincando e tropeçou, caindo de costas.
Pelo menos viu as estrelas.

4 comentários:

  1. ei, isso é novo: "se eles não ficarem constantemente exercitando seus lábios - pensou ele -, seus cérebros começam a funcionar"!

    ResponderExcluir
  2. Fazendo um paralelo com a índia:
    Pelo menos ele viu as vacas...

    ResponderExcluir
  3. Pelo menos ele viu as estrelas. E também as vacas e levantou do chão se deviando para não acertar a cabeça em uma mais gorduchinha que estava parada bem em cima de onde caíra.

    E aquela parte é nova sim :)

    ResponderExcluir