domingo, 26 de setembro de 2010

Dentro do meu travesseiro

Trilha sonora para os posts de hoje


Era uma vez, um cãozinho. Era um filhotinho de beagle (aquela raça não muito inteligente) e o dono disse que ele teria que ser sacrificado por ser mais fraco que os outros. O velhinho que cuidava dos cachorros não se conformou. Não sentia pena, apenas se recusava a jogar fora uma vida. Então soltou o bichinho.
Era uma vez, um cãozinho livre. Alegre e brincalhão, ele corria de uma lado para o outro. Mas o velhinho que cuidava dele não pode impedir que o cãozinho descobrisse que era doente.
Era uma vez, um cãozinho que achava que seu coração batia diferente dos outros. Seus olhos vazios denunciavam, era desespero puro em forma de cãozinho. Até que se recostou num peito humano e chorou de emoção por descobrir que todos os corações batiam igual. Não estava doente. E era livre.
Era várias vezes, um cãozinho feliz.

Um comentário:

  1. adorei: "desespero puro em forma de cãozinho" e "era várias vezes" !!!!

    ResponderExcluir