domingo, 25 de julho de 2010

De amor e chocolate

  - Mas você ainda tá nessa? Poxa. Fico triste de ouvir. Passou tanto tempo! Você saiu com vários caras desde que ele sumiu da sua vida. Vai me dizer que nenhum te fez esquecer ele? Ai, sai dessa! Ele não te merece! Ah, você merece um cara bonitão, forte, inteligente, que consiga acompanhar teu pensamento, que apóie os teus milhões de sonhos. Você é uma garota tão bonita, inteligente, não pode ficar sofrendo assim por um cara que não tá nem aí pra você. Você mesma não tinha falado que isso não ía dar certo? Que talvez nem valesse a pena tentar?
   - Suspiro. -
  - Acontece que eu gosto muito dele. Muito mesmo. Não. Você não entendeu. Muuuito meeesmo! - risos - E eu sei que vou gostar não importa o que aconteça, não importa quantas pessoas passem na minha vida. Você falou de tempo. Realmente, passou muito tempo, mas não importa quanto tempo passe. E também não importa que ele não seja o cara mais bonito do mundo, nem o mais romântico, nem o mais simpático. Se eu sou mesmo tudo isso que você falou, não é um cara bonitão, espertão que eu mereço. É divertido na primeira semana, mas se o amor não acontece, perde a graça. Eu mereço o cara por quem eu caio de amores. Mereço que ele goste de mim de volta. E é só isso que eu queria. É. Realmente. Talvez não dê certo e talvez nem valha a pena tentar. Mas mesmo assim é gostoso saber que existe uma possibilidade de um amor meio "Romeu e Julieta" guardado num canto, esperando por mim. Tá bom! Tá bom! Eu sei que ele não está esperando por mim. Eu não tava falando dele. Quer dizer, não nessa frase. Eu tava falando de um amor que talvez nem ele saiba que pode surgir. Uma sintonia entre a gente que, pelo jeito, só eu percebi. É disso que eu to falando. Não me interrompe! Grrr! - risos - Você vai falar que eu não posso viver um grande amor sozinha, que eu to me fechando pro resto do mundo. É, eu sabia que você ía falar isso, mas eu não to fechada pro amor. Ele será bem-vindo toda vez que vier me visitar. Só que daqui, deste mundinho em que vivo hoje, parece que nunca mais vou gostar de alguém assim do jeito que gosto dele. Pode ser besteira, infantilidade e tal, mas é o que parece pra mim. E pensando assim, parece que, mesmo contra todas as evidências, essa é a relação que mais valeria a pena, porque é com o cara que eu gosto mais. A coisa tá feia né. Preciso de chocolate. Urgente! - risos - O cupido me esqueceu, mas ele ainda pode brincar comigo, e eu desafio o cupido a acertar bem no centro do alvo, só pra ver se consegue me dobrar ainda mais. Ah, eu cansei de falar de amor. Coisa complicada de falar! Vamos mudar de assunto? Vamos falar de chocolate!

Nenhum comentário:

Postar um comentário