quarta-feira, 30 de junho de 2010

"Good morning heartache. Here we go again." ou Quase poesia


Essa minha indecisão é quase dor. É quase paixão.
É indecisa em si mesma.


Paixão é certeza de estar perdido e o que sinto nada tem a ver com certezas.
Não é paixão, mas consome igual, precisa de carinho igual.


Dor que é dor não se esquece com a rotina. Mas a minha indecisão foge de vista sempre que pode. Se esconde e pára de doer até eu esbarrar nela de novo.


E então me invadem. Quase dor e quase paixão.
Porque já foi paixão, e quando a paixão passou, veio a dor, e para a minha surpresa, passou também. Hoje é indecisão.


É quase. Não falta muito para ser paixão completa e dor lancinante.
Mas ainda não é. O que me dá ainda um pouco de esperança de que retroceda e volte a ser lembrança. Memória doce de pés fora do chão, com aquela saudade boa, aquele calor que começa invadindo o peito até queimar as pontas das orelhas. E vem um sorriso envergonhado que se instala sem pedir licença.


Sou criança ainda, e crianças não vivem grandes paixões. Porque só vivem amores de criança. Deve ser delírio. Ou indecisão.
Um quase sonho, ou um quase conto-de-fadas.

2 comentários: