sábado, 24 de abril de 2010

Here comes the sun, tchurururu

Estava triste ouvindo "O Nosso Mundo" do Barão Vermelho na função repeat quando fui salva por uma amiga com um assunto mais importante do que minha melancolia inútil de quem se prende ao passado.
E eu decidi que não, eu não voltaria no tempo! Não viveria de novo nenhum momento. Decidi que quero coisas novas. Não o meu passado gasto.
Mesmo que eu pudesse escolher, estaria neste exato momento.
E isso traz uma sensação boa.

Alguém sem amigos tem alegria?
Eu não acredito que isso seja possível.
Muitas vezes posso me fazer de forte, fingir que posso seguir sozinha, mas a verdade é que eu não sei o que seria de mim sem os meus amigos.
Eu sou o que sou porque eles são fortes por mim quando eu não consigo ser. Eles me abraçam se eu começo a chorar. Ficam bravos com quem me faz mal. Apontam friamente o que preciso e não quero ver. De vez em quando riem das minhas piadas idiotas. Me ligam para contar pequenas conquistas e pequenos desastres. Não, eles não fazem tudo o que eu quero. Isso seria escravidão. Eles fazem tudo o que eu preciso e me surpreendem com algumas coisas simples que os fazem ainda melhores do que eu esperava. O que mais eu posso pedir?
Cinco minutos de conversa e o meu dia fica mais leve. Parece mágica.
Obrigada amigos, pela força, pelo carinho, pelo amor. Por tudo.
E desculpa não falar pessoalmente. Escrever pra mim sempre foi mais fácil.


6 comentários:

  1. vocês já deixaram de fazer parte da minha vida e se tornaram a própria.
    amo você!

    ResponderExcluir
  2. a recíproca é a mesma!
    vocês são minha vida!!

    AMO!

    ResponderExcluir