quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Recomeço

Última postagem do ano.
Certa vez li um texto que falava da genialidade de quem inventou a contagem do tempo que possibilita eternos fins e recomeços. E em todo recomeço, renova-se a esperança humana.

E as promessas de fim de ano são para isso também. São uma possiblidade de concretizar os sonhos. Uma forma de não esquecê-los.


Meus objetivos no ano que vem não são inéditos. São os mesmos dos outros anos. Meus sonhos não mudaram tanto assim. Mas o tempo é outro. A cabeça é outra. E quem sabe neste ano as promessas não deixam de ser promessas? E então não vou precisar repeti-las nos próximos anos.
É um novo tempo.
Tempo de esperanças renovadas.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Mariana e o abraço nas canelas

Foi uma garotinha que mal alcançava meus joelhos que me mostrou o que eu precisava ver.
Ela me mostrou que o mundo ainda tem jeito.
Foi ela quem me deu esperanças de que o futuro ainda possa ser feito de pessoas boas.
Ela, com toda aquela pureza de criança, abraçou minhas canelas, e era tudo o que eu precisava. Um abraço sem motivo. Um carinho inesperado.
Ela me deu uma alegria que há tempos eu não sentia.
E essa alegria me fez possível pensar em um futuro bom e feliz, sem a perfeição impossível dos sonhos.
Um futuro possível. E doce. Como ela.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Pra rua me levar - Ana Carolina

Não vou viver como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho onde eu vou
Às vezes ando só trocando passos com a solidão
Momentos que são meus e que não abro mão

Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar
Ver a cidade se acender
A lua vai banhar este lugar
E eu vou lembrar você

É... Mas tenho ainda muita coisa pra arrumar
Promessas que me fiz e que ainda não cumpri
Palavras me aguardam o tempo exato pra falar
Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir